Notícias

Brasileiros são presos na Itália por fraude para obter cidadania

02/04/2019 DIREITO DE IMIGRAÇÃO

A polícia italiana prendeu sete brasileiros, no último dia 26 de março, no âmbito da operação "Super Santos", que, por mais de um ano, investigou casos de fraude no reconhecimento da cidadania italiana a brasileiros.

Outros 800 brasileiros que obtiveram o passaporte ilegalmente estão sendo investigados e deverão ter a cidadania italiana revogada.

Segundo a polícia local, em apenas três dias os suspeitos "transformavam cerca de mil brasileiros em cidadãos italianos". Para tanto, cobravam 7 mil Euros (aproximadamente R$ 30 mil), em dinheiro vivo.

"As agências de negócios, administradas ilegalmente pelos brasileiros detidos, haviam se transformado em verdadeiras agências de turismo", afirmou a polícia italiana em nota.

"É necessário respeito e fiscalização", disse o Ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini. "Consentiram à obtenção de mil falsas cidadanias italianas, numa fraude de mais de 5 milhões de euros (cerca de R$ 22 milhões)".

Além dos brasileiros, um padre da diocese de Pádua também foi detido por ter vendido uma certidão de batismo falsa para confirmar a ascendência italiana de um dos envolvidos.

A partir das certidões falsificadas, os criminosos induziram funcionários públicos a conceder a declaração de residência aos brasileiros em municípios das províncias de Verbania e Novara, na região de Piemonte, um requisito indispensável no processo de reconhecimento da cidadania italiana.

Investigação

A operação teve início depois de a prefeitura de Macugnaga ter desconfiado do alto número de brasileiros registrando residência na cidade. Por meses, envolveu interceptações telefônicas e operações em aeroportos e nos imóveis onde os brasileiros ficavam hospedados.

As investigações mostraram que o grupo falsificava certidões e outros documentos a fim de criar relações de parentesco com imigrantes italianos que nunca existiram. Com esses documentos, eles solicitavam a cidadania italiana a brasileiros.

Foram descobertos milhares de processos falsos para reconhecimento da cidadania. Os detidos devem responder pelos crimes de falsidade ideológica e corrupção.

A lei italiana é clara sobre o direito de descendentes de serem reconhecidos como cidadãos italianos. A cidadania jure sanguinis (por descendência) é transmitida a partir do ascendente italiano aos filhos sem interrupção e sem limite de gerações.

Para evitar ser vítima de uma fraude como esta e ainda enfrentar problemas com as autoridades, tanto brasileiras quanto estrangeiras, busque a orientação e o auxílio de um advogado de sua confiança. O escritório Cainelli Advogados é especializado em Direito Imigratório, com ênfase nos trâmites legais envolvidos na obtenção da cidadania italiana e está apto a assessorar aqueles que buscam a garantia de seus direitos na matéria, com total segurança, transparência e idoneidade.

Fonte: Folha de São Paulo e UOL